• 12 de Fevereiro, 2016
    BERLINALE <BR />TILDA SWINTON

    BERLINALE
    TILDA SWINTON

    Para a première de "Hail Caesar!", a atriz britânica usou um look da coleção de Alta Costura primavera‑verão 2016, na cerimônia de abertura do 66º Festival Internacional de Cinema de Berlin.

    © Vincent Desailly/Getty Images

  • 11 de Fevereiro, 2016
    INSPIRAÇÃO

    INSPIRAÇÃO

    "Eu sou inspirado por tudo, mas minhas coleções não são diretamente inspiradas pelo o que eu vejo. Eu olho para tudo, esqueço tudo e então, eu faço do meu jeito", explica  Karl Lagerfeld.
    O diretor artístico da Casa tem um método único de inovação. Imerso no estilo de Gabrielle Chanel, ele é capaz de distanciar-se dela, com o intuito de inventar novas combinações. Suas criações são variações originais dos clássicos temas de Gabrielle Chanel.

  • 04 de Fevereiro, 2016
    CHANEL & THE ARTISTS <BR />DALí

    CHANEL & THE ARTISTS
    DALí

    "Chanel's originality was the opposite of mine," declared Dalí. "I have always shamelessly exhibited my thoughts, while she neither conceals hers nor shows them off, but instead dresses them up… She has the best-dressed body and soul on Earth."

    In 1929, following his Cubist phase, Dalí goes to Paris and begins interacting with artists such as Miró and Picasso and members of the Surrealist movement. He is also introduced into high society where he meets Gabrielle Chanel.
    He asks her to collaborate on the decor of the ballet "Bacchanale". She, in turn, inspires him to create clothes and even perfumes and jewelry.

    Chanel was fond of Dalí who baptized her "my little capsigragne". In 1938 he moved in La Pausa, where he produced the work "Endless Enigma".

    © Philippe Halsman/Magnum Photos - Fundación Gala-Salvador Dalí, Figueres, 2016 - "The Essence of Dalí"

  • 02 de Fevereiro, 2016

    ELLIE BAMBER
    LONDRES, 1° DE FEVEREIRO

    A atriz inglesa usou um vestido da coleção Métiers d’Art Paris in Rome, complementado por uma joia de cabeça, "Plume 1932", para a estréia européia de "Pride and Prejudice and Zombies".

  • 01 de Fevereiro, 2016
    KARL LAGERFELD'S RITE OF SPRING

    KARL LAGERFELD'S RITE OF SPRING

    By Boris Coridian

    A ray of sunlight pierces the Parisian skies on a cloudy January 26th, and illuminates the dome of the Grand Palais. Like a reminder of spring in the middle of winter, it signals the start of Karl Lagerfeld’s Haute Couture Spring‑Summer 2016 collection show. In an exaltingly bucolic set, a wooden house with closed shutters blends in with the vegetation. The door opens to reveal the first silhouettes. One by one, seeming to slow their pace to better take advantage of the moment, the models wander through this Eden.

    To celebrate this rite of spring – a nod to Stravinsky’s work, beloved by Gabrielle Chanel – aerial materials mingle with wooden embroideries. Soft colours, chosen amid beige palettes, are accompanied by gold ornaments. The variations in volume and inverted forms bring to mind the eccentricities of nature – as in these short oval-sleeved jackets whose generous curves contrast with the finesse of pencil skirts. A smartphone cover accessorizes each outfit. A subtle detail to assert that this sweet, timeless collection is also furiously modern. The models pace the catwalk, laid out in wood tiles on the grass, in cork-soled platform pumps. The delicate, poetic silhouette designed by Karl Lagerfeld is completed by an imperial bun and a dab of eyeliner reminiscent of ancient idols.

    Bees appear on tulle and muslin, as well as on the jewels. The fabric insects seem to buzz around the long dresses and printed flowers. "I am a bee, that is part of my sign, the Lion, the Sun. Women of this sign are hard-working, courageous, faithful, undaunted. That is my character. I am a bee born under the sign of the Lion", in the words of Coco, queen of the rue Cambon. The bride appears, clad in a dress where natural materials are in marvelous harmony, and the hood of which arouses the curiosity of the audience.

    The wooden shutters open slowly on the models for the finale, choreographed by Karl Lagerfeld. The music stops, the applause rises from the stalls, and cries of joy ring out from the backstage. Rays of sunlight now stream onto the set, bringing radiance to the blue of the sky and the green of the lawn where the models walked. The smell of freshly cut grass fills the Grand Palais.

    © Anne Combaz

  • 29 de Janeiro, 2016
    BOLSA DA ALTA COSTURA

    BOLSA DA ALTA COSTURA

    Uma das características da coleção primavera‑verão 2016 de Karl Lagerfeld são os cintos com mini bolsas para celulares que são tão sofisticados quanto às roupas que elas acompanham.

    "Essa é a nossa nova bolsa (…), idênticas às usadas por senhoras do século 15 para levar suas chaves e qualquer outro acessório que fosse demais ", ele brinca.


    #ChanelHauteCouture #ChanelHC16

    © Benoit Peverelli

  • 29 de Janeiro, 2016
    FAZENDO A COLEÇÃO DE ALTA COSTURA PRIMAVERA-VERÃO

    FAZENDO A COLEÇÃO DE ALTA COSTURA PRIMAVERA‑VERÃO

  • 29 de Janeiro, 2016
    VARIAÇÕES DO BEGE <BR />COLEÇÃO PRIMAVERA-VERÃO 2016

    VARIAÇÕES DO BEGE
    COLEÇÃO PRIMAVERA‑VERÃO 2016

    “Gabrielle Chanel era a rainha do bege”, explica Karl Lagerfeld variando de off-white a ocre, marrom muito claro e tons crus de lã, linho e algodão, bege é um dos tons mais versáteis naturais. Ele oferece um equilíbrio perfeito entre o calor do marrom e o frescor do branco.

    Com sinais de ecru, marfim, areia, cinza claro e mocha, o estilista apresenta as muitas faces de um dos tons favoritos de Gabrielle Chanel, em vestidos esvoaçantes, blusas e tecidos de musselina, bordados florais, casacos e saias.

    “Eu uso o bege porque é natural”, ela costumava dizer. Um verdadeiro fascínio pela natureza foi refletido no interior de seu apartamento, onde bege foi a cor escolhida para móveis e tapetes, o que a fazia lembrar de "chão de terra". Ela usou-o em suas coleções, aplicando-a nos seus pijamas de jersey, nos ternos de tweed e nos sapatos.
    Ela também o combinava com a elegância do preto e branco para criar um padrão de moda, que as mulheres adotaram por unanimidade e que Karl Lagerfeld passou a enriquecer com o seu próprio talento.

    © Anne Combaz

  • 28 de Janeiro, 2016
    A HISTÓRIA DO DESFILE DE ALTA COSTURA PRIMAVERA-VERÃO 2016

    A HISTÓRIA DO DESFILE DE ALTA COSTURA PRIMAVERA‑VERÃO 2016

  • 28 de Janeiro, 2016
    BORDADOS DE MADEIRA

    BORDADOS DE MADEIRA

    Karl Lagerfeld usou madeira sob a forma de cortes, fragmentos, lantejoulas e pérolas para adornar a coleção de Alta Costura primavera‑verão 2016.

    "Tivemos que fazer tudo, porque não há lantejoulas em madeira, palha e pedaços como estes... Nós tivemos que fazer tudo. Normalmente, eles fazem o bordado com o material existente. Tivemos que criar o material porque eles não existem."

    © Julien Mignot

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. 24
  6. Próxima página